6 dicas fundamentais para o trabalho do entrevistador

O trabalho do entrevistador em campo requer algumas ações e condutas que devem ser observadas e respeitadas para a obtenção de respostas “puras” e que não interfiram na qualidade e imparcialidade da pesquisa. A qualidade dos resultados obtidos em determinada Pesquisa está diretamente relacionada à sistemática de realização dessa pesquisa, desde o método de realização escolhido, até a indicação de critérios para a seleção de entrevistados.
Por este motivo, separamos 6 dicas que são fundamentais para o desenvolvimento do trabalho do entrevistador. Essas “boas práticas” estão contidas no ‘Guia de boas práticas de incentivo aos respondentes de pesquisa de mercado e opinião’ da ABEP e devem ser observadas e seguidas com atenção nas atividades de pesquisas.

1. Participação Voluntária: a participação do entrevistado deverá ser sempre livre e de acordo com sua exclusiva deliberação, sem a interferência direta e/ou indireta de qualquer outra parte ou de qualquer fator específico;

2. Informação Completa: o pesquisado deverá sempre ser informado acerca de todas as condições e características que envolvem a Pesquisa, desde que a informação que lhe for prestada não interfira, de forma direta e/ou indireta, nos resultados da Pesquisa. Os Pesquisadores, em nenhuma hipótese, poderão fornecer informações aos pesquisados que não sejam condizentes com a realidade, para obtenção de sua cooperação;

3. Proteção de Informações: Os entrevistados têm direito à preservação de seus dados, informações, imagem e etc. A divulgação de informações relacionadas aos entrevistados dependerá da essencial prévia e expressa autorização destes, que para fins de comprovação, deverá ser sempre solicitada de forma escrita. Sempre deverá ser respeitada a privacidade e os demais direitos dos entrevistados.

4. Utilização das Informações: Os Pesquisadores, em nenhuma hipótese, podem permitir que os dados pessoais e outras informações obtidas durante a Pesquisa ou em razão desta sejam utilizados para fins diversos daqueles estabelecidos para a Pesquisa, considerando-se, nesse sentido, a indicação feita previamente aos entrevistados. O pesquisador jamais pode utilizar a informação recebida de um entrevistado, durante a realização de determinada Pesquisa, para oferecer, posteriormente, um produto ou serviço a esta mesma pessoa. Tal prática descaracteriza o intuito original da pesquisa.

5. Sistemas de Pesquisas: O Pesquisador deverá realizar a pesquisa objetiva e honestamente, sem a utilização de qualquer processo ou medida que de forma direta, possa interferir em seu resultado. Deverá o Pesquisador respeitar os Princípios Científicos de pesquisa e todos os padrões de qualidade e Ética vigentes, realizando esta de forma transparente.

6. Grupos Especiais: Os pesquisadores deverão ter especiais cuidados quando realizarem pesquisas com crianças ou grupos diferenciados da população. A infração e/ou não respeito a quaisquer dos itens acima relacionados, representa infração à regulamentação das atividades de Pesquisa, e em especial ao Código de Auto – Regulamentação da Atividade de Pesquisa de Mercado, de Opinião Pública e de Mídia da ABEP, a ser observado e respeitado pelas empresas do setor.

 

Fonte: Guia de boas práticas de incentivos aos respondentes de pesquisa de mercado e opinião – ABEP

Curta e Compartilhe


Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmail